Área do cliente



Ligue




Tratamento do ronco e apnéia com aparelhos intraorais

Engana-se quem pensa que roncar seja apenas uma circunstância incômoda. O ronco é um problema que atinge cerca de 40% dos homens adultos, 30% das mulheres e que se torna mais frequente com o avanço da idade. O ronco é produzido pela vibração de alta frequência da úvula, palato mole, paredes faringeanas, epiglote e língua. Além de incomodar os familiares, o ronco também pode ser o sinal de uma doença mais grave, a Síndrome da Apnéia e Hipopnéia Obstrutiva do Sono (SAHOS). Apnéia do sono é definida como uma parada na ventilação maior ou igual a 10s  de duração, e hipopnéia como uma diminuição da ventilação de até 50%, de igual duração a anterior. Uma série de roncos seguidos por um silêncio respiratório (apnéia) terminando com uma expiração explosiva e um despertar breve é a descrição do sono de um paciente com SAHOS. É frequente que essas pessoas relatem vários despertares noturnos com sensação de asfixia ou afogamento.

A sonolência excessiva diurna e o ronco são os sintomas principais dos pacientes com SAHOS. Essa sonolência é consequência de uma noite mal dormida, com o sono fragmentado, sendo interrompido constantemente pelos despertares provocados pelas SAHOS. Os pacientes costumam sentir durante o dia a necessidade de compensar as horas de sono perdidas à noite. Em casos mais graves, pode causar acidentes de importância no trânsito ou no trabalho.

Outros sintomas dos pacientes com SAHOS incluem diminuição da concentração, da memória e do raciocínio, mudanças de personalidade, como agressividade, ataques de ira e irritabilidade, ansiedade e depressão, dores de cabeça pela manhã, hipertensão arterial e pulmonar, arritmias cardíacas, diminuição da libido e impotência.

A SAHOS é uma desordem complexa. O seu tratamento envolve a atuação de várias especialidades médias, como otorrinolaringologia, endocrinologia, neurologia, entre outras, e a odontologia pode colaborar com a confecção de aparelhos intra-orais quando esses forem indicados. Obesidade, retrognatismo mandibular, aumento do tecido mole ou linfoide faríngeo, obstrução nasal, anormalidade endócrinas, neoplasias, alergias são algumas das causas e fatores predisponentes à SAHOS.

No diagnóstico da apnéia, a polissonografia, que é o exame realizado em uma clínica do sono, onde o paciente é monitorado por uma noite, é realmente indispensável, pois é ela que vai determinar a severidade da apnéia através do índice de apnéia/hipopnéia(IAH), que ;e o fator principal na decisão de que tratamento adotar, bem como fazer o diagnóstico diferencial entre a apnéia obstrutiva e central. É importante também considerar na avaliação da gravidade da SAHOS o grau de hipersonolência diurna e fatores associados, como obesidade, hipertensão arterial sistêmica, hipertensão pulmonar entre outros. O exame otorrinolaringológico, direcionado às alterações anatômicas que contribuem direta ou indiretamente para uma obstrução das vias aéreas superiores, também faz parte do diagnóstico.

Algumas modificações de comportamento, como evitar uso de álcool e cigarro próximos do horário de dormir, evitar dormir de barriga para cima, iniciar quando recomendado programa de redução de peso, jantar moderadamente, podem ser úteis no tratamento do ronco e apnéia.

O tratamento mais eficaz para casos de apnéia obstrutiva do sono é o dispositivo de pressão positiva contínua nas vias aéreas (CPAP). O CPAP proporciona uma pressão de ar com intensidade regulável através de uma máscara nasal ligada a um compressor usada durante o sono. A pressão do ar entra com uma forca que impede o colapso das vias aéreas durante o sono.

Em alguns casos a cirurgia é indicada, podendo variar desde uma correção de um desvio de septo, uma uvuloplastia até complexos procedimentos craniofaciais, como cirurgias ortognáticas.            Os aparelhos intra-orais posicionadores mandibulares são dispositivos inseridos na cavidade bucal, usados durante o sono, que trabalham pelo avanço mandibular, através do qual afastam os tecido da garganta e aumentam a tonicidade da musculatura da região, impedindo que os tecidos da orofaringe colapsem, causando a apnéia/hipopnéia. Eles também devem estabilizar a mandíbula impedindo que ela ‘’caia’’ durante a noite, o que faz com que a língua se posicione posteriormente, invadindo o espaço aéreo. A correta indicação desses aparelhos só pode ser feita pelo médico responsável pelo tratamento, pois nem todos os casos de ronco e apnéia podem ser tratados com aparelhos intra-orais. A instalação desses aparelhos deve ser feita por um profissional de odontologia do sono, oclusão e estruturas associadas, sempre com a indicação do médico responsável.

Existem atualmente diversos tipos de aparelhos intra-orais para o tratamento do ronco. O aparelho S.O.S Apnéia®, desenvolvido e pateteado pelo cirurgião dentista Dr. Ricardo José Geraldes, é seguro, não provoca danos à ATM quando bem indicado, não produz movimento dentário ou deslocamento de próteses, proporciona avanço mandibular gradual e individualizado, não desloca durante o sono, permite suficiente mobilidade lateral da mandíbula e tem regulagem rápida e simples. Eles são indicados principalmente nos casos de ronco e apneias leves e moderadas, IAH até 30, em pacientes retrognatas, não muito acima do peso e como coadjuvante em outros tratamentos ou quando estes tratamentos não dão bom resultado.

 O dispositivo tem algumas restrições já observadas clinicamente, que são: impossibilidade de ancorar o aparelho por número insuficiente de dentes, próteses extensas ou problema periodontal avançado, pois obrigatoriamente precisamos de suporte dentário, pacientes com disfunção aguda de ATM que impossibilite o avanço mandibular, apneias com índice maior que 30 ou apnéia central. O IMC é importante, já que pacientes muito acima do peso tem um resultado mais pobre, bem como aqueles portadores de alterações anatômicas que abstruam a passagem do ar, como tumores e macroglossias. É importante destacar que o aparelho não produz nenhuma mudança física no paciente, resolvendo o problema apenas enquanto estiver sendo usado; é mais ou menos como os óculos, que corrigem a visão, mas não modificam os olhos.

Tratamento do ronco e apnéia com aparelhos intraorais

Acesso rápido
Dicas
Saúde bucal

Agende
Agende sua consulta

Horário
Atendimento

de segunda à sexta
8:30h às 11:30h
12:30h às 21:00h



ligue
 
Rua Tenente Silveira, 199 – Sala 307 Ed. Apolo
Centro – Florianópolis – SC

CEP 88.010-300

 

bandeiras